Moradia digna

Famílias celebram primeiro Réveillon em apartamentos próprios construídos pela Prefeitura de João Pessoa

01/01/2024 | 08:00 | 760

O ano de 2024 começou mais feliz para 160 famílias que moram no Residencial Vista Alegre I, localizado no bairro Colinas do Sul, na Capital paraibana. É que este foi o primeiro Réveillon em seus apartamentos próprios, construídos pela Prefeitura de João Pessoa, em parceria com o Governo Federal. As moradias foram entregues em fevereiro de 2023 e mudaram a vida de muitas pessoas.  

“Agora é só felicidade e alegria. Minha mãe diz brincando ‘depois que você foi morar lá, esqueceu de mim’. Mas não é. Eu amo estar no meu canto. Hoje em dia a gente sai para passear com os meninos e é uma satisfação imensa voltar para casa. Cada novo objeto que a gente compra e vai colocando no lugar é a realização de um sonho”, conta a dona de casa Ana Paula Nunes dos Santos, moradora do apartamento 108, no bloco 1, do Residencial Vista Alegre I.  

Ela é mãe solo de dois filhos: Rafael Lucas, de 17 anos, e Willianderson dos Santos, de 22 anos, que tem deficiência intelectual leve. O grande sonho de Ana Paula era conquistar a casa própria para garantir aos filhos a cobertura de um lar, caso acontecesse algo com ela. “A gente não sabe o dia de amanhã. E eu tinha medo de deixar meus filhos desamparados. Eu morava de aluguel nos Funcionários I e era muito difícil pagar aluguel, feira, gás, água, luz, sustentar a casa com um salário mínimo. Era um aperto só”, lembra.

Ana Paula ficou sabendo que haveria a entrega de novos apartamentos do Residencial Vista Alegre I por meio de uma amiga. Logo ela se mobilizou, juntou a documentação exigida para participar do sorteio e foi até a Secretaria de Habitação Social (Semhab) para dar entrada na solicitação.  

O sorteio foi realizado no Centro Cultural de Mangabeira, no dia 8 de fevereiro, e contou com a participação do prefeito Cícero Lucena e do vice-prefeito Leo Bezerra. Ana Paula foi até lá sem saber se havia sido contemplada.   “Eu suava tanto, fiquei tão nervosa. Quando saiu meu nome no telão, eu não sabia se ria, se chorava, se gritava. Ali começava um momento de esperança em minha vida”, lembra emocionada.  

O novo lar de Ana Paula, Rafael e Willianderson foi todo decorado com capricho para as festas de final do ano. “Eu fiz questão de passar a virada dentro do meu apartamento. De fazer uma ceia e ficar com meus filhos, para a gente celebrar juntos essa conquista. Porque hoje nós podemos dizer que somos felizes em nosso lar”, finaliza.  

Nova história de vida – Quem também começou uma nova história de vida ao ir morar no Residencial Vista Alegre I foi a dona de casa Elisa Ferreira. Ela é mãe de João Vitor, de 9 anos, e João Gabriel, de 15 anos, e é casada com o servente Edmilson Oliveira da Silva.  

Elisa conta que a família já morou em uma invasão no Bairro das Indústrias e, posteriormente, de aluguel com o auxílio moradia pago pela Prefeitura de João Pessoa. Mas a trajetória da família conta ainda com a humilhação de um despejo. “Isso foi antes de eu receber o auxílio moradia. Eu não tinha renda fixa e fiquei devendo o aluguel. O dono trancou com cadeado minhas coisas tudo dentro. Eu só não fiquei na rua porque uma pastora me acolheu na casa dela. Eu já passei por muito sofrimento. Mas hoje eu sou grata a Deus por ter meu cantinho”, compartilha.  

Elisa disse que demorou a acreditar que havia sido contemplada com um apartamento no Residencial Vista Alegre I. “Eu não tenho nem palavras para descrever a emoção que senti”, conta emocionada. Após receber as chaves do novo lar, era hora de planejar novos sonhos.  

“Eu sempre quis ter um guarda-roupa, porque eu nunca tive condições para comprar um. Hoje eu tenho. Também queria um sofá para colocar na sala, e hoje eu recebo visita nele. Eu sou muito feliz morando aqui. Eu tenho uma vizinhança excelente. Todo mundo aqui se ajuda. Às vezes eu nem acredito que estou no meu apartamento próprio. É uma felicidade só”, descreve.  

Waldecira Claudino da Cunha, mais conhecida por Val, é outra matriarca que foi contemplada no sorteio da Secretaria de Habitação. Ela é mãe solo de Bianca Virginia, de 22 anos, que tem deficiência intelectual. As duas moram no térreo e contam com a companhia da gata Cristal. “Não existe frase mais bonita do que você pode dizer ‘eu tenho minha casa própria’”, desabafa.  

Val já era inscrita no cadastro da Secretaria de Habitação há oito anos. Quando a amiga recebeu as chaves do apartamento no Vista Alegre II, ela voltou a entrar em contato com a Prefeitura de João Pessoa, para garantir que sua documentação estava correta. “Eu sabia que o Vista Alegre I seria o último conjunto do complexo a ser entregue, então eu senti que precisava me mexer e correr atrás do meu”, conta.  

Com a documentação toda em dia, era só aguardar pela ligação da Secretaria de Habitação. Foram mais de 15 dias de espera até receber a chamada da equipe da Prefeitura para ela ir assinar o contrato. “Eu recebi as chaves do meu apartamento no dia 14 de fevereiro. Foi aquela alegria. De lá para cá, eu não tenho mais do que me queixar da vida”, compartilha.  

Moradia digna – Val, Elisa e Ana Paula representam 160 famílias que vivem no Residencial Vista Alegre I e que tiveram suas vidas transformadas ao ter acesso a uma moradia digna. É que parte das famílias é advinda de quatro comunidades ou invasões: Mulheres Guerreiras, Taipa, Índio Piragibe e Saturnino de Brito.  

Os apartamentos entregues seguem o padrão de qualidade da Prefeitura de João Pessoa, que, além dos imóveis, garante espaços de lazer e reforço no acesso aos serviços públicos. Ao todo, o Complexo Habitacional Vista Alegre conta com mais de dois mil apartamentos, beneficiando cinco mil pessoas.  

“Atuamos de forma diversificada, sempre atendendo ao interesse social. A exemplo disso, tivemos as entregas das habitações do Residencial Vista Alegre I e, ao longo de 2023, realizamos ações de saúde, esporte e lazer junto aos moradores beneficiados pelos programas habitacionais da Prefeitura de João Pessoa”, destaca a secretária de Habitação Social, Socorro Gadelha.  

Segundo ela, em 2024, a Prefeitura vai atuar com um novo programa que vai beneficiar pessoas que estão com casas deterioradas. “Quem tiver precisando de reparos no encanamento da água ou do esgoto, na rede elétrica e investir na acessibilidade, a Prefeitura vai atuar junto nessa reforma”, revela.